3 fevereiro 2015
Categoria: NeuroNews
3 fevereiro 2015,
 Off

Por Maramelia Miranda

Um artigo de revisão muuuito bom foi publicado este mês na JNNP. O artigo está aberto, free, para os leitores.

Discute sobre aspectos do que assistimos constantemente na prática da Neurologia, os dois lados: aqueles profissionais que enchem os pacientes de pedidos de exames médicos, porque hoje você consegue ver até a substância negra do doente com Parkinson!!! Vemos microbleeds nos exames de ressonância magnética; ao contrário, há neurologistas que já conseguem dizer o correto diagnóstico apenas ouvindo a história do paciente. E há neurologistas que não sabem nem pegar num martelo para testar reflexos profundos!

No fundo, no fundo, detalhes como uma boa história e detalhamento minucioso dos sintomas, um bom exame neurológico, continuam sendo imbatíveis na construção dos diagnósticos neurológicos…

neuronews

Recado: Ouça, ouça, ouça; depois veja, examine, observe… Terceiro: pense, pense, pense. O que pode ser isso?

E por último, após enumerar os diagnósticos diferenciais, aí sim, peça os exames COMPLEMENTARES, que irão auxiliar a montagem do quebra-cabeças que é uma consulta em Neurologia, na parte final da definição das suas hipóteses.

Artigo imperdível. 

Nicholl & Appleton. Clinical neurology: why this still matters in the 21st century. JNNP 2015.

code-bar